Posso Morrer Agora

Eu já poderia morrer agora…

Porque conheci os amores… Todos eles…

Amores incondicionais… amores verdadeiros,

Amores diferentes e de muitos prazeres

Amores doloridos como flechas de arqueiros,

Amores perigosos, amores proibidos,

Amores chorosos e que amam umbigos…

 

Eu já poderia morrer agora…

Não porque vivi os infinitos,

Mas porque vivi infinitamente a limitação humana…

E nessa condição, percorri o pecado e seus mitos…

Defendi a retidão na escuridão tão estranha…

Caminhei num pesar de coração cambaleante e cego..

E tudo que descobri foi o troféu amargo como triunfo do meu ego..

 

Eu já poderia morrer agora…

E nos braços do meu amor, encontraria repouso…

Num pouso da vida desregrada, pois ouso…

E sempre quis ser assim, caminhar na ética imoral

E não ser um mal aprisionado à conduta moral…

Fingindo entender e viver como qualquer amoral…

Mas atravessa-la como a luz embeleza o vitral…

Eu já poderia morrer agora…

E não quero morrer amanhã…

Pois o encanto não passará desta hora..

E o seu coração acordará de manhã..

Eu não quero viver agora…

Pois morrerei de manhã….

E nos atos enceguecidos…

Não contestarei os gemidos!

 

Créditos de imagem: https://www.google.com.br/search?biw=1600&bih=794&tbm=isch&sa=1&q=morrer+&oq=morrer+&gs_l=psy-ab.3…119687.119687.0.119877.1.1.0.0.0.0.0.0..0.0….0…1.1.64.psy-ab..1.0.0.z9V8z4_PgEw#imgrc=Ot-0Kuru_vGb6M:

 

Comentários

Comentários