Categoria: Poesias e Poemas

Poesias e Poemas

Segunda Alma

Mortificado, Sombrio e Mórbido….. Frio, esquecido no esquife sórdido, No silêncio da dor e no vazio de alma, Rodeiam os coros em alto tom destrutivo, E não altivo, E o soprano estridente se liberta da vida… Disciplinada em partituras impressas e desgastadas, Porque com ela não combina… E assim, o corpo observado sem pressa, Pelos olhos de quem contesta, A imóvel esperança, agora funesta… E devolve, com as mãos estendidas, O pergaminho rabiscado de paixão e ternura, Sem amargura, Para a segunda alma que tanto procura, E devolve a voz àquela alma, Outrora muda, Agora, escancarada e desnuda!   Créditos de Imagem: https://www.google.com.br/search?biw=1600&bih=794&tbm=isch&sa=1&q=alma+carregando+outra+alma&oq=alma+carregando+outra+alma&gs_l=psy-ab.3…36202.40382.0.40564.26.23.0.0.0.0.315.2759.0j11j4j1.16.0.dummy_maps_web_fallback…0…1.1.64.psy-ab..10.5.974…0j0i67k1j0i5i30k1j0i8i30k1.0.PPiHqqlAQT8#imgrc=WQUWAf_0EpSjZM:

Poesias e Poemas

Penetração

Você se produz para isso, Demonstra a forma, Uma tatuagem, Um bom cheiro, Bem vestida, Provocante… Um sorriso de quem, Com os lábios semi-abertos, Aguarda um beijo de verdade, Úmido e quente, Continuado… De perspectiva corporal, Que continue pela pele, Que penetre além do ambiente da música e pessoas… Que seja descoberta… Poro por poro, E que seja trazida ao peito, Com força e delicadeza… Desacorrentada da própria liberdade, Mas aprisionada ao encanto da paixão!   Créditos de imagem:

Poesias e Poemas

Lágrima e Tesão

São meus os seus olhares, Sob o som de rock e seus acordes, Beijos intensos como mares, E movimentos precisos e tão concordes, Álcool ou água, não importa mais, Os sentidos aguçam uma força, Que não acorrento jamais, Ali, seu corpo tremendo, Num movimento voraz, Sou algoz da sua sede, Negando um líquido, Que em indiscreta quantidade se perfaz, Beijo seus olhos de salgada expressão, Lágrimas que transbordam amor, De indescritível e incontido tesão, Ainda rasgo a sua pele, Com sussurros e gritos, E arranhões na minha alma, Deixam de ser conflitos, Somos um só na pele manchada, Pelo atrito que não se acalma, Ofegante, Gritante, Gigante, Bastante, Explodindo na sua carne, Com ardor e alarde, Rompendo mundos sem ser covarde!   Créditos de imagem: https://www.google.com.br/search?q=l%C3%A1grima+e+tes%C3%A3o&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwij3YKb3bHWAhVGFJAKHe0ECjcQ_AUICigB&biw=1600&bih=794#imgrc=kdhDZDq1ZRiMEM:

Poesias e Poemas

Não Engula

Extraia com a boca o suco, E para ele dê qualquer rótulo, Descreva qualquer sabor, Mas não engula, Mantenha na sua língua e devolva na minha, Espalhe pelo meu corpo, Num mapa de poros que respiram você, Agora, deixe-me transitar pelo seu busto, Pela saliência pigmentada tão peculiar, Deixe-me espalhar o mesmo suco, Misturado e quente, Depois roubá-lo de ti para secar-lhe a boca, Sim, é a sua saliva que quero sorver, Porque é um suco que não se contém na sua, mas na euforia da minha!   Créditos de Imagem: https://www.google.com.br/search?q=beijo+molhado&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwiszfW5w5vWAhXKlJAKHf0CCl0Q_AUICygC&biw=1600&bih=794#imgrc=OOmQF8o9cxsQ2M:  

Poesias e Poemas

Posso Morrer Agora

Eu já poderia morrer agora… Porque conheci os amores… Todos eles… Amores incondicionais… amores verdadeiros, Amores diferentes e de muitos prazeres Amores doloridos como flechas de arqueiros, Amores perigosos, amores proibidos, Amores chorosos e que amam umbigos…   Eu já poderia morrer agora… Não porque vivi os infinitos, Mas porque vivi infinitamente a limitação humana… E nessa condição, percorri o pecado e seus mitos… Defendi a retidão na escuridão tão estranha… Caminhei num pesar de coração cambaleante e cego.. E tudo que descobri foi o troféu amargo como triunfo do meu ego..   Eu já poderia morrer agora… E nos braços do meu amor, encontraria repouso… Num pouso da vida desregrada, pois ouso… E sempre quis ser assim, caminhar na ética imoral E não ser um mal aprisionado à conduta moral… Fingindo entender e viver como qualquer amoral… Mas atravessa-la como a luz embeleza o vitral… Eu já poderia morrer agora… E não quero morrer amanhã… Pois o encanto não passará desta hora.. E o seu coração acordará de manhã.. Eu não quero viver agora… Pois morrerei de manhã…. E nos atos enceguecidos… Não contestarei os gemidos!   Créditos de imagem: https://www.google.com.br/search?biw=1600&bih=794&tbm=isch&sa=1&q=morrer+&oq=morrer+&gs_l=psy-ab.3…119687.119687.0.119877.1.1.0.0.0.0.0.0..0.0….0…1.1.64.psy-ab..1.0.0.z9V8z4_PgEw#imgrc=Ot-0Kuru_vGb6M:  

Poesias e Poemas

Gozo

Entorpecido, Com vinho, Não… Com mágica, Num olhar misterioso, Não ocioso, Como se quisesse engolir, Inteiro, Meus sentidos, No meu paladar, Molhado, Um gosto de prazer, Indizível, tremido, Nos gritos de baixo calão, Nas posições oralmente trocadas, Sem pudor, sem medo, sem regra, E quem pudera, Encontrar as palavras, E mil maneiras, De gozar por ela! Crédito de imagem: https://www.google.com.br/search?biw=1600&bih=794&tbm=isch&sa=1&q=mordendo+os+labios&oq=mordendo+os+&gs_l=psy-ab.1.0.0l4.29712.31567.0.33098.12.12.0.0.0.0.203.1676.0j11j1.12.0….0…1.1.64.psy-ab..0.12.1673…0i67k1.RgwZR2Cl1_M#imgrc=E9rlkPGRe159hM:

Poesias e Poemas

Em Torno do Orgasmo

Quanta força faço para rasgar com os dentes essa pele, que se desfigura a cada mordida, Ardida, Que responde com poros abertos e pêlos que se arrepiam incontroláveis, No vermelho das palmas, nádegas e gritos, No vermelho da boca, da língua e dos sussurros, De beijos e apertos, Da nuca e cabelos, Presos, De uma só maneira em mãos firmes, Da profusão de suor, Do mortiço tesão, De músculos e exaustão, E agora, Observo o queixinho desenhado, O narizinho de sempre, O cabelo esvoaçado, E nos fluídos grudado, E o corpo marcado, De dedos e violência, De orgasmos e ardência, No sangue pisado, E na cintura ousado, Afirma a pressão, De quem se despede do corpo, Separa a alma, E de muito sóbrio ou são, Adormece e vive, Um sonho verdadeiro, E a alegria de então!   crédito de imagem: http://www.folhavitoria.com.br/entretenimento/blogs/sexo-e-prazer/wp-content/uploads/2015/04/todo-mundo-finge-orgasmo.jpg

Poesias e Poemas

Entre Luzes

Confie a mim o teu desejo, E coloque ao nosso redor essas velas acesas, Prepare o lençol e aproxime esse pescoço dos meus lábios, Arrepie essa pele cheirosa, de maneira involuntária, Envolva os músculos, vagarosamente, todos eles, Aqueça a alma, e ganhe meus olhos Num teso obstinado, Se contorça entre gritos e movimentos brutos e desordenados, Espanque este peito e risque-o com os seus dentes, Penetre suas mãos e arranque este coração, Faça força e friccione esse corpo úmido, Em qualquer parte do meu, Contraia, sem controle, os músculos enrijecidos e, Acumule carne sob as unhas, Chore pelos poros a sua poesia, Alcance outro mundo na satisfação da libído, E me ame completamente, Abrace-me com ternura, Repouse em meus ombros largos, Umedeça com a língua esses lábios doces, Assopre pelo canto da boca, para retirar os cabelos sobre os olhos, Para que eu possa encontrar o seu sorriso neles, E volte a viver a nossa poesia!     crédito de imagem: https://i2.wp.com/somentecoisaslegais.com.br/wp-content/uploads/2011/09/foto-sombra-sensual.jpg?fit=426%2C640