Autor: admin

Poesias e Poemas

Posso Morrer Agora

Eu já poderia morrer agora… Porque conheci os amores… Todos eles… Amores incondicionais… amores verdadeiros, Amores diferentes e de muitos prazeres Amores doloridos como flechas de arqueiros, Amores perigosos, amores proibidos, Amores chorosos e que amam umbigos…   Eu já poderia morrer agora… Não porque vivi os infinitos, Mas porque vivi infinitamente a limitação humana… E nessa condição, percorri o pecado e seus mitos… Defendi a retidão na escuridão tão estranha… Caminhei num pesar de coração cambaleante e cego.. E tudo que descobri foi o troféu amargo como triunfo do meu ego..   Eu já poderia morrer agora… E nos braços do meu amor, encontraria repouso… Num pouso da vida desregrada, pois ouso… E sempre quis ser assim, caminhar na ética imoral E não ser um mal aprisionado à conduta moral… Fingindo entender e viver como qualquer amoral… Mas atravessa-la como a luz embeleza o vitral… Eu já poderia morrer agora… E não quero morrer amanhã… Pois o encanto não passará desta hora.. E o seu coração acordará de manhã.. Eu não quero viver agora… Pois morrerei de manhã…. E nos atos enceguecidos… Não contestarei os gemidos!   Créditos de imagem: https://www.google.com.br/search?biw=1600&bih=794&tbm=isch&sa=1&q=morrer+&oq=morrer+&gs_l=psy-ab.3…119687.119687.0.119877.1.1.0.0.0.0.0.0..0.0….0…1.1.64.psy-ab..1.0.0.z9V8z4_PgEw#imgrc=Ot-0Kuru_vGb6M:  

Poesias e Poemas

Gozo

Entorpecido, Com vinho, Não… Com mágica, Num olhar misterioso, Não ocioso, Como se quisesse engolir, Inteiro, Meus sentidos, No meu paladar, Molhado, Um gosto de prazer, Indizível, tremido, Nos gritos de baixo calão, Nas posições oralmente trocadas, Sem pudor, sem medo, sem regra, E quem pudera, Encontrar as palavras, E mil maneiras, De gozar por ela! Crédito de imagem: https://www.google.com.br/search?biw=1600&bih=794&tbm=isch&sa=1&q=mordendo+os+labios&oq=mordendo+os+&gs_l=psy-ab.1.0.0l4.29712.31567.0.33098.12.12.0.0.0.0.203.1676.0j11j1.12.0….0…1.1.64.psy-ab..0.12.1673…0i67k1.RgwZR2Cl1_M#imgrc=E9rlkPGRe159hM:

Poesias e Poemas

Em Torno do Orgasmo

Quanta força faço para rasgar com os dentes essa pele, que se desfigura a cada mordida, Ardida, Que responde com poros abertos e pêlos que se arrepiam incontroláveis, No vermelho das palmas, nádegas e gritos, No vermelho da boca, da língua e dos sussurros, De beijos e apertos, Da nuca e cabelos, Presos, De uma só maneira em mãos firmes, Da profusão de suor, Do mortiço tesão, De músculos e exaustão, E agora, Observo o queixinho desenhado, O narizinho de sempre, O cabelo esvoaçado, E nos fluídos grudado, E o corpo marcado, De dedos e violência, De orgasmos e ardência, No sangue pisado, E na cintura ousado, Afirma a pressão, De quem se despede do corpo, Separa a alma, E de muito sóbrio ou são, Adormece e vive, Um sonho verdadeiro, E a alegria de então!   crédito de imagem: http://www.folhavitoria.com.br/entretenimento/blogs/sexo-e-prazer/wp-content/uploads/2015/04/todo-mundo-finge-orgasmo.jpg

Poesias e Poemas

Entre Luzes

Confie a mim o teu desejo, E coloque ao nosso redor essas velas acesas, Prepare o lençol e aproxime esse pescoço dos meus lábios, Arrepie essa pele cheirosa, de maneira involuntária, Envolva os músculos, vagarosamente, todos eles, Aqueça a alma, e ganhe meus olhos Num teso obstinado, Se contorça entre gritos e movimentos brutos e desordenados, Espanque este peito e risque-o com os seus dentes, Penetre suas mãos e arranque este coração, Faça força e friccione esse corpo úmido, Em qualquer parte do meu, Contraia, sem controle, os músculos enrijecidos e, Acumule carne sob as unhas, Chore pelos poros a sua poesia, Alcance outro mundo na satisfação da libído, E me ame completamente, Abrace-me com ternura, Repouse em meus ombros largos, Umedeça com a língua esses lábios doces, Assopre pelo canto da boca, para retirar os cabelos sobre os olhos, Para que eu possa encontrar o seu sorriso neles, E volte a viver a nossa poesia!     crédito de imagem: https://i2.wp.com/somentecoisaslegais.com.br/wp-content/uploads/2011/09/foto-sombra-sensual.jpg?fit=426%2C640

Artigos, Direito em Foco

Prof. Renato Dellova contribui com artigo para a Revista Estação Maria “Estatuto da Pessoa com Deficiência”

Estatuto da Pessoa com Deficiência   A Lei nº 13.146/2015 conhecida como a Lei Brasileira da Inclusão, tratou de maneira mais abrangente os direitos das pessoas portadoras de deficiência, isto é, focou-se na liberdade do portador de transtorno de deficiência mental, evidenciando a sua autonomia individual, liberdade e acessibilidade, viés bastante diferente do Estatuto anterior, conhecida como a lei da reforma psiquiátrica, que abordou a liberdade de credo, raça e medidas protetivas e assistencialistas aos portadores de doenças mentais, dentre outros. Como é possível notar no Estatuto, alguns direitos foram inseridos e outros ampliados, por exemplo: no que toca aos taxistas, 10% das vagas devem ser reservadas aos condutores com deficiência; nos hotéis e pousadas, pelo menos 10% dos quartos devem ser adaptados; o resgate do FGTS desde que munido com prescrição de órtese ou prótese para promover a sua acessibilidade; a impossibilidade das escolas cobrarem mensalidades diferenciadas pelo fato do aluno ser portador de alguma deficiência; e de reserva de vagas em estacionamentos. Nos shoppings e locais privados, cabe ao estabelecimento chamar o órgão de trânsito responsável. Sob denúncia, ele pode e deve fazer a fiscalização. Porém, conforme compreensão do Ministério das Cidades, os órgãos de trânsito já podemContinue reading

Artigos, Política

A República de Joesley

A República de Joesley   Alguns querem que o Presidente Temer renuncie em respeito à Constituição Federal, e ao mesmo tempo querem aquilo que é contrário a própria Constituição Federal, ou seja, as eleições diretas. Importante salientar que as eleições devem ser indiretas conforme o artigo 81 da Constituição Federal, portanto, o Congresso Nacional (Câmara e Senado) decidirá as regras para a votação. Mais especificamente, o STF quem poderia dar as regras no caso de afastamento de Temer. No Brasil já tivemos as eleições indiretas na ditadura militar, sendo que o último eleito indiretamente foi Tancredo Neves, que no momento está se revirando no túmulo, depois da traquinagem do netinho Aécio. Por outro lado, na hipótese de aprovação pelo Congresso Nacional, de uma PEC modificando as eleições de indiretas para diretas, a Constituição também seria respeitada. Mas entendo que devemos respeitar a Constituição Federal e não ajustá-la aos nossos interesses. Mas o que interessa agora? Discutir a viabilidade das eleições diretas neste momento ou fazermos reformas políticas mais relevantes enquanto o Presidente nomeado por eleições indiretas comanda o país? A resposta é simples: observemos a Constituição Federal e não percamos de vista a necessidade de aprovação de aspectos importantes deContinue reading